VOCÊ EMPREENDEDOR / NOTÍCIA

Dados na internet e como protegê-los

Você talvez nem tenha notado. Mas grande parte dos seus dados pessoais estão cada vez mais nas redes. Hoje fazemos quase tudo pelo celular como transações bancárias, compras virtuais, conversas pessoais e de trabalho. O celular de alguém é um “arquivo” gigantesco de praticamente tudo o que você tem feito na sua vida pessoal e profissional.

A sua localização, para quem você liga, as fotos que você tira, microfones e câmeras embutidas, aplicativos de GPS, já parou para pensar nisso tudo? É de se preocupar que um simples aparelho possa “saber” tanto da nossa vida e da nossa rotina. Bem, se ele contém tantas informações nossas é porque obviamente somos nós mesmos que as colocamos lá, para nossa comodidade e para acompanhar a digitalização do mundo moderno.

Empresas como o Facebook®, o Instagram®, o Twitter®, e muitas outras, já fazem parte da vida das pessoas há um bom tempo, desde os extintos MSN® e o Orkut®. E o número de usuários só cresce ano após ano nas novas mídias sociais.

Problemas graves com dados vazados


Há pouco anos, por exemplo, o Facebook® esteve envolvido em uma polêmica na qual dados de mais de 50 milhões de pessoas foram vazados por meio de um teste de personalidade. A empresa britânica Cambridge Analytica® teria usado dados disponíveis naquela rede para traçar perfis psicológicos detalhados de eleitores dos Estados Unidos, na campanha pró-Trump, e no Reino Unido, na campanha pró-Brexit (plano da saída do Reino Unido da União Europeia).

Portanto, proteger seus dados nas redes sociais e na internet é muito importante. No Brasil, recentemente, foi sancionada a Lei Geral de Proteção de Dados, que prevê direitos e deveres de pessoas e empresas na proteção de dados. Além de contar com esse instrumento, você mesmo pode proteger seus dados.

Você pode ser o seu próprio “delator”


Não há nenhum problema em ter uma conta em uma rede social, certo? Mas é preciso bom senso na hora de publicar algo nas redes sociais. Tendo isso em mente, evite postar informações que revelem detalhes sensíveis da sua vida. Por exemplo: lugares que você frequenta, situação financeira, fotos constante de familiares, fotos que revelem onde você mora ou mesmo seu padrão de vida.

Dependendo da rede social, é possível controlar o que é visto pelas outras pessoas. Invista um tempo mexendo nessas configurações de segurança e privacidade. Tenha em mente que nem todo mundo é bem intencionado nas redes e há grupos e facções “só cuidando” para aproveitar o momento propício para roubar dados ou, em casos mais extremos, sequestros. Tudo isso por meio do registro constante da sua rotina exposta nas redes sociais.

Proteja seus dados mudando as senhas periodicamente


Essa é uma das alternativas que dá um certo trabalho, mas é muito importante. Apesar do incômodo de ter que ficar decorando novas senhas (ou anotando em um lugar seguro), é importante mudá-las de tempos em tempos.

Por exemplo, alguém pode conseguir a senha do seu e-mail e você nem ficar sabendo. E esse alguém pode aprender bastante coisas sobre você ou mesmo conseguir mudar suas senhas em outros serviços. Além disso não use senhas óbvias, nem as mesmas combinações em diversos lugares diferentes.

Há muitas pessoas que usam a mesma senha para tudo (geralmente senhas muito fáceis), desde agências bancárias (físicas ou virtuais), senhas de cartões de crédito, aplicativos, redes sociais e por aí vai. Se faz anos que você tem a mesma senha em todas as plataformas, bem, você tem tido sorte. Então não de bobeira e mude sempre que puder por senhas mais complexas.

Cuidado com sites que pedem muitos dados


Se a empresa não deixar claro porque está pedindo tantos dados, acenda o sinal amarelo. Ela pode estar querendo usá-los para fins obscuros. É necessário ter ainda mais cuidado com o site que pede informações financeiras e de documentos pessoais, como o número de cartão de crédito, fotos de frente e verso do RG (Registro Geral), da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) ou do CPF (Cadastro de Pessoa Física).

O perigo dos dados nas compras on-line


Comprar pela internet é ótimo, principalmente no atual momento e que devemos manter o isolamento social, mas é preciso tomar alguns cuidados além dos sanitários.

Afinal, ao fazer compras em sites, você está fornecendo alguns dados estritamente pessoais. Portanto dê preferência para as lojas mais conhecidas, aquelas mais famosas que você sabe qual é a procedência. Se for comprar num site menos conhecido, pesquise antes para saber a opinião de outros compradores. Verifique também se o site é um ambiente seguro (o endereço deve começar por https://).

Cuidado ao usar computadores públicos ou compartilhados


Muitas pessoas cometem o erro de se logar em serviços de e-mail e redes sociais em computadores públicos ou compartilhados como em bibliotecas, escolas, faculdades e na empresa em que você trabalha.

Muitas vezes o navegador pode armazenar o seu login e senha e outra pessoa terá acesso às suas contas. Outra possibilidade é esquecer de deslogar ao deixar o computador. Dessa forma é ainda mais fácil ao invasor ter acesso a informações sensíveis suas. Evite ao máximo abrir contas particulares, de redes sociais ou não, nesses computadores.

O mesmo cuidado vale para as redes Wi-Fi públicas ou compartilhadas, um invasor pode se colocar entre o seu celular e o roteador e capturar todos os dados transmitidos. Geralmente, os hackers são atraídos pelas mesmas facilidades que atraem o público em geral: o acesso a uma rede sem necessidade de autenticação. Isso cria uma oportunidade para que pessoas mal intencionadas tenham acesso aos dispositivos desprotegidos na rede.

Proteja seus dispositivos móveis


Os dispositivos móveis (celulares e tablets) estão tornando-se alvos de muitos ataques e, em grande parte, pelo fato de muitos usuários não prestarem atenção nisso. O seu smartphone também tem que ser seguro, com senhas e bloqueadores remotos.

É preciso saber o que o usuário coloca no seu celular. Antes de instalar um aplicativo, confira quais permissões ele pede e verifique se ele é de um desenvolvedor confiável. Há muitos vírus disfarçados de aplicativos nas lojas virtuais móveis. Lembre-se que só porque o aplicativo está a disposição para ser baixado, não significa que ele é seguro e confiável.

Para terminar, cuidado nunca é demais. Busque se informar sempre dos meios de proteger as suas contas para evitar cair em golpes e para que hackers não façam uso de perfis falsos seus para lucrar ou ludibriar pessoas. As grandes corporações investem todos os anos valores elevados em sistemas de segurança, mas a verdade é que, na maioria dos casos, a segurança depende, acima de tudo, de cada usuário. A responsabilidade com os dados pessoais começa pelo próprio cidadão.

← Voltar
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Alongamento de cílios: tipos e procedimentos

Ah o setor da beleza! Definitivamente esse segmento não sabe o que é crise, afinal, ele movimenta bilhões de reais todos os anos no Brasil. Nós temos algumas das maiores empresas do segmento no mundo. Tantas opções, e possibilidades, vêm ajudando a dinamizar o setor da beleza em mais áreas ...

Livros digitais: melhores aparelhos para e-books

Há quem diga que os livros físicos um dia serão substituídos por completo pelos livros digitais. Mas a verdade é que, até agora, ambos têm se complementado muito bem. Não se trata de uma questão de gerações, mas sim de experiências. A leitura em um livro físico te desligada, de ...