VOCÊ EMPREENDEDOR / NOTÍCIA

Notas falsas: como percebê-las?

Embora as transações digitais estejam crescendo como nunca no Brasil, a circulação de papel moeda nunca esteve tão em alta como agora, e ficar atento às notas falsas é mais um desafio para quem tem tantos problemas no dia a dia.

De acordo com o Banco Central do Brasil, com o auxílio emergencial liberado pelo Governo Federal, aumentou a circulação de notas físicas no país, chegando até mesmo a fazer a instituição temer a falta de papel moeda no mercado.

Tudo isso agravado com o entesouramento, que é quando a população, comerciantes e empresários, guardam as notas em casa e não nas instituições financeiras, não fazendo assim o dinheiro circular como deveria, de mão em mão.

Mais uma nota no mercado


Uma das saídas em meio a tanta procura por papel moeda foi criar uma nota de R$ 200, que gerou polêmica quanto ao objetivo e a necessidade da nova cédula. Uns atrelam a inflação, outros defendem a observação da demanda por cédulas do Banco Central.

O motivo mais aceito, por vários economistas, vai de encontro ao objetivo do Banco Central, que era de economizar com a produção de cédulas de R$ 100, devido ao entesouramento e a alta demanda com o pagamento dos benefícios emergenciais.

De qualquer maneira a nova cédula de R$ 200 já está circulando desde o dia 2 de setembro no país. E mais do que nunca é fundamental ficar de olho nas notas falsas que, neste exato momento, já estão sendo produzidas por grupos organizados de falsificação.
 

Afinal, como identificar notas falsas?


Não precisamos ser peritos para identificar uma nota falsa de uma nota oficial. Basta observarmos alguns detalhes que citaremos nesse artigo. Quem costuma manusear com frequência dinheiro físico, como colaboradores de agências bancárias, supermercados, comércio em geral, nota com facilidade, apenas com o toque, se a cédula é verdadeira ou não.

Para quem raramente usa dinheiro em espécie e está acostumado a movimentar suas finanças por meio digital, observar uma nota falsa não é tão simples assim. Ela pode vir em um troco rapidamente, em um lugar que você mal terá tempo para contar o dinheiro, como em um pedágio, por exemplo. Um troco de uma padaria movimentada ou um posto de combustíveis, alvos preferidos dos criminosos para passar adiante as notas falsas.

Até mesmo você, sim, você mesmo pode repassar uma nota não oficial ao tentar comprar algo sem ao menos suspeitar que a sua nota não é verdadeira. Para evitar passar por esse constrangimento, vamos conferir o que podemos observar quanto às notas verdadeiras.

Há muitos sinais para observar!


Ao longo dos anos as cédulas do Real foram passando por modernizações não apenas de estética, mas também de segurança. Se modificando e aprimorando para ficar de acordo com os mais altos níveis de tecnologia conhecidos atualmente, tudo para evitar a falsificação.

Uma das mais conhecidas é a marca d´água. Ao colocar a nota contra uma luz, é possível ver, em um tom mais claro, o animal da fauna brasileira homenageado na cédula e o numeral que representa seu valor. Isso vale tanto para a frente quanto para o verso da cédula.

Outro ponto bastante conhecido é o fio de segurança. Um fio de segurança com o número e o escrito “REAIS” deve estar presente nas cédulas com o valor a partir de R$ 10. Este pode ser visto com facilidade em um ambiente claro, porém, os detalhes somente conseguirão ser identificados contra a luz.

Notas oficiais são “nobres”


A textura do papel utilizado para as cédulas monetárias é mais áspera e resulta de um processo altamente tecnológico e secreto. Para entender um pouco mais, normalmente a nota é feita de três camadas, no formato sanduíche.

No interior, é composta 100% em algodão, e nas extremidades, de pasta de madeira. Assim, essa combinação permite gravar os elementos que a codificam e aumenta sua durabilidade.

Questões como tamanho, gramatura da folha, e outros elementos, também fazem parte do seu processo rigoroso de fabricação. Ou seja, não é simples repeti-lo, e isso pode ser percebido ao comparar uma nota original e outra falsa.

Além da textura que as pessoas estão acostumadas a relacionar com cédulas monetárias, alguns detalhes em alto relevo podem ser sentidos. Assim, se estiver com dúvidas sobre a veracidade ou como identificar uma nota falsa, considere a presença de um relevo diferenciado:

  • Na frente da nota, onde se lê REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, nas laterais e nos números indicativos de valor para todas as notas;
  • No verso das notas de R$ 20, R$ 50, R$ 100, e R$ 200 onde se lê BANCO CENTRAL DO BRASIL, no animal e no número indicativo de valor.

Vale salientar, no entanto, que nas notas de R$ 10 e R$ 20, somente os números inferiores esquerdos indicativos de valor estarão em relevo.

Notas falsas não reagem a luz negra


Com a ajuda de uma luz negra, é possível identificar alguns elementos da cédula que ficam fluorescentes, como:

  • Na frente, o número do valor da nota aparece no canto esquerdo inferior;
  • A numeração de série, acima do quebra-cabeça, fica amarelada;
  • Alguns fios lilás ficam visíveis em toda a nota.

Nas notas de R$ 50, R$ 100 e R$ 200, existem elementos holográficos que podem ser observados ao manipular a cédula em forma de onda. Nesse caso, o número do valor e a palavra REAIS se alternam.

Também é possível observar a figura do animal ficando colorida, assim como uma folha na nota de R$ 50, bem como o coral que existe na cédula de R$ 100.

A caneta marca texto ainda é útil


E na dúvida utilize uma caneta marca texto. As notas verdadeiras são imunes a tinta e não podem ser riscadas com a caneta marca texto. Já as notas faltas são facilmente identificadas com uma caneta deste tipo, sendo um dos métodos mais utilizados em estabelecimentos comerciais, já que, riscar um nota oficial não apresentará nenhum dano a cédula, que não irá aderir a cor da caneta, diferente da nota falsa.

Embora o sistema de falsificação esteja cada vez mais aprimorado para evitar ser reconhecido por canetas deste tipo, ainda assim, é uma das alternativas para tentar observar se a nota é verdadeira ou não.

Esses são alguns detalhes básicos que você pode facilmente observar a partir de agora com mais atenção na cédula que chega em suas mãos. Mas caso tenha recebido alguma nota falsa, esse artigo do Banco Central vai te ajudar quanto aos procedimentos a serem tomados para trocar a nota falsa.

Para mais informações sobre as cédulas oficiais do Real, você pode acessar esse link do Banco Central do Brasil.
 

← Voltar
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Alongamento de cílios: tipos e procedimentos

Ah o setor da beleza! Definitivamente esse segmento não sabe o que é crise, afinal, ele movimenta bilhões de reais todos os anos no Brasil. Nós temos algumas das maiores empresas do segmento no mundo. Tantas opções, e possibilidades, vêm ajudando a dinamizar o setor da beleza em mais áreas ...

Livros digitais: melhores aparelhos para e-books

Há quem diga que os livros físicos um dia serão substituídos por completo pelos livros digitais. Mas a verdade é que, até agora, ambos têm se complementado muito bem. Não se trata de uma questão de gerações, mas sim de experiências. A leitura em um livro físico te desligada, de ...