Instrutor do IM revela método do sucesso!

Instrutor do IM revela método do sucesso!

Liderança, uma das soft skills (habilidades comportamentais) mais requisitadas atualmente não se desenvolve do dia para a noite. Principalmente para quem já atua há anos da “mesma forma”. Hoje vamos trazer o case do instrutor Cristiano Leite, do Instituto Mix de Profissões de Jacareí, no estado de São Paulo.

Cristiano Leite tem um vasto conhecimento, é engenheiro civil, engenheiro em segurança do trabalho, bacharel em Direito, fez curso de Gestão Financeira, é mestre em Engenharia de Materiais e fez cursos também ligados à Gestão de Pessoas e Liderança.

Tantos anos de experiência e tantos cursos e aperfeiçoamentos na bagagem, fizeram Cristiano entender que a única forma de ser bem sucedido em uma profissão é seguindo algumas skills, em particular a liderança!

Os passos para transformar profissionais em líderes!


O instrutor tem conquistado seus alunos por prestar um suporte que dificilmente eles teriam em outra escola da concorrência. No Instituto Mix de Profissões, Cristiano levou a sério o que chamamos de Jeito IM de Ser, o jeito que lidamos com a educação e os nossos alunos. Para isso ele desenvolveu seu próprio método de ensino, aliando a metodologia do curso.

“Em minha metodologia, sempre antes de começar a aula, eu faço uma reflexão com meus alunos e um dos primeiros pontos que citamos é o princípio da humanização. Ser mais humano! Todo líder tem que trabalhar o aspecto da humanização, acolher o próximo. Isso deve ser um exercício diário”, orienta Cristiano.

O segundo ponto que ele destaca entre as aulas é a resiliência. “É a capacidade de lidar com as adversidades de uma forma positiva utilizando os recursos que encontramos dentro de nós mesmos. Aproveitamos o trabalho em equipe para todos ajudarem uns aos outros neste processo de resiliência, porque sem ela dificilmente alcançaremos nossos resultados”, pondera o instrutor.

E o terceiro passo, ele faz questão de destacar que é quase tão importante quanto os dois primeiros.

“O princípio da igualdade! Todos os alunos devem trabalhar com este pensamento. Ninguém é melhor que ninguém, todos possuem os meios para trabalharem e se tornarem bons profissionais. Eu não sou diferente deles, e eles não são diferentes de mim. Uns sabem mais e devem ter a paciência e humanidade de repassar os conhecimentos. Os que sabem menos, devem ter a humildade e a resiliência para aprender com os mais experientes, em um processo em que todos ganham e aos poucos se tornam iguais, cada um com sua característica, claro, mas sem desigualdades”, afirma o instrutor da unidade IM de Jacareí.

Instrutor reforça que caminho fica mais fácil com qualificação


O setor da construção civil do Brasil é um dos principais empregadores do país, movimentando a economia de Norte até o Sul, gerando emprego e renda de forma direta e indireta. Mas Cristiano destaca algo que, com anos de experiência, tem observado com cada vez mais frequência no mercado.

“Há boas expectativas para a área em 2022 aqui no estado de São Paulo, mas há um detalhe: qualificação. Há muitas vagas em aberto neste exato momento, mas são vagas que exigem conhecimento. E o Instituto Mix de Profissões dá esta oportunidade aos nossos alunos de se tornarem ótimos profissionais com uma qualificação diferenciada no mercado. E o mais importante no curso de Mestre de Obras, é que além de aprender as parte teóricas e práticas, o nosso aluno aprende um dos pilares da profissão: liderança! E aí, nós voltamos ao tripé anterior, da humanização, da resiliência e da igualdade”, reafirma o instrutor.

Alunos saem do curso como verdadeiros mestres de obras


Qualquer um pode ser mestre de obras? Se tiver os meios necessários para isso, estudo e qualificação, sim! Mas esta é uma função de liderança, o que exige mais do que conhecimento técnico. Exige o que chamamos de feeling, sentimento, saber lidar e entender pessoas e processos.

Em todos esses anos trabalhando como profissional da construção civil, Cristiano Leite já conviveu com muitos “mestres de obras”, mas que na prática sofriam com a falta de respeito da equipe e a falta de união entre eles. Como em uma orquestra, todos devem estar afinados, em sincronia, ou os problemas não irão cessar. Depoimentos ao longo do curso não faltaram.

“Um dos meus alunos entrou no curso e já atuava como mestre de obra, como a maioria dos profissionais, atuava com os conhecimentos próprios. Quando ele entrou ele relatava dificuldade em trabalhar com sua equipe. Ele tinha problemas de relacionamento com outros colaboradores e isso, claro, reflete no resultado dos trabalhos. Ele não conseguia a confiança e o apoio de seus trabalhadores, porque ele não tinha até então o perfil de líder, conhecimentos para gerenciar com profissionalismo uma equipe. Depois de um ano de curso, ele me chamou e me confessou que o curso do Instituto Mix tinha mudado completamente sua visão de mundo e de atuação no canteiro de obras”, afirmou o instrutor.

Instrutor enfatiza a necessidade da busca constante pela qualificação


Cristiano Leite finaliza que vê com a alegria o entusiasmo dos jovens ao procurar cursos profissionalizantes, ele acredita que só por meio de cursos e experiências em sala de aula, seja com metodologia ou troca de informações, o futuro do mercado estará assegurado com bons profissionais.

A partir do ano que vem, o instrutor do Instituto Mix dará início a um doutorado no ITA, o Instituto Tecnológico Aeroespacial, uma das instituições mais respeitadas do Brasil. Sobre o futuro da educação, ele reforça que só há um caminho: continuar os investimentos em educação.

“Um país qualificado, com mão de obra qualificada, terá com toda a certeza um futuro promissor”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.