Aluna da Construção Civil se torna motivação para as mulheres

Aluna da Construção Civil se torna motivação para as mulheres

Quem disse que o segmento da construção civil é algo exclusivo para homens? Embora o mercado da construção seja, em sua maioria, um ambiente masculino, cada vez mais as mulheres têm despontado como excelentes profissionais nesta área, e elas têm provado que são mais do que capazes de exercer funções que antes eram vistas apenas como “masculinas”. Hoje vamos contar a história de uma aluna do segmento que virou exemplo de determinação no setor.

A participação das mulheres na construção civil chama a atenção também em pesquisas recentes feitas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de mulheres que compõem o setor cresceu 120% de 2007 a 2018, passando de 109 mil trabalhadoras registradas para 239.242, e segue crescendo.

Aluna do curso de Mestre de Obras se destaca em uma turma predominantemente masculina


A aluna que está fazendo sucesso em sua turma do Curso de Mestre de Obras da escola de cursos profissionalizantes Instituto Mix de Profissões de Jacareí, no estado de São Paulo, é a jovem Jamile Ribeiro Correia Rodrigues. Entre os seus sonhos está a de buscar mais conhecimento na área da engenharia e da arquitetura. Até que chegou ao Instituto Mix de Profissões, depois de saber da qualidade e da excelência do curso.


“Uma das minhas atribuições no momento é cuidar de obras da empreiteira do meu esposo, como temos o objetivo de evoluir para uma construtora temos a necessidade de estudar cada vez mais sobre engenharia e arquitetura. Neste processo em busca de conhecimento procuramos primeiro fazer um curso profissionalizante para conhecer melhor a área e depois cursar nossa faculdade, com o intuito de agregar, também, valor ao nosso trabalho para nos tornarmos ainda melhores naquilo que nos propomos a fazer: construções com qualidade e segurança. Para começar a realizar esse sonho, buscamos uma escola renomada pela internet, e logo nos deparamos com o Instituto Mix de Profissões”, conta Jamile. 

Os desafios de ter voz ativa nas construções


Não é fácil, mas aos poucos, devido aos seus conhecimentos e habilidades, Jamile foi desenvolvendo a comunicação com os outros trabalhadores e mostrando que, assim como eles, entende bem do assunto e que sua opinião deve ser respeitada.

“É desafiador comandar uma equipe em um meio praticamente todo masculino. Mas graças a Deus os rapazes que trabalham em nossa empresa me respeitam muito e confiam em nossa visão profissional. Aproveito a abertura para ensinar para eles que no trabalho, seja qual for, o sexo do profissional não influência o resultado. Todos podem trabalhar em várias funções independente do gênero sexual, o que importa é o conhecimento e o espírito de equipe”, pondera Jamile.  

Projeto de escola modelo faz a aluna ser destaque na turma


Durante o curso de Mestre de Obras, os alunos têm muitos trabalhos e projetos para desenvolver. E um dos projetos que chamou a atenção na turma da escola profissionalizante, foi justamente da jovem Jamile. Que criou um modelo de uma escola sustentável, visando o novo momento em que vivemos em que as construções visam, cada vez mais, serem mais sustentáveis. Reaproveitando água da chuva, aproveitando a iluminação natural com novos designers e a criação de espaços verdes, por exemplo.

“Aproveitei para desenvolver uma escola no modelo sustentável, de acordo com o projeto o “novo Instituto Mix” contaria com dez salas para cursos profissionalizantes nas mais diversas áreas. Também proporciona aos alunos descanso e conforto na área gourmet, área de descanso, área de lazer, dando ainda a oportunidade aos alunos de se tornarem sócios e usufruírem de quadras, piscinas e parques. A escola também seria sustentável com a coleta e reciclagem de materiais, colhendo resultados positivos no meio ambiente e na economia da escola. A horta provavelmente seria cuidada pelas turmas, em uma forma de incentivar o contato e o cuidado com a natureza”, enfatiza Jamile.

A jovem mestre de obras reforça que no momento que vivemos, deve ser prioridade o amor e o respeito ao meio ambiente, pois essa é uma questão de sabedoria para sobreviver às crises econômicas que virão se o tema não for levado a sério pelas empresas. 

O conselho para outras mulheres que desejam ingressar na construção civil


O machismo e o preconceito ainda são obstáculos gigantescos para serem superados no segmento da construção. Embora tenham habilidades e competências, as mulheres ainda se sentem desmotivadas ou oprimidas quando ingressam nesta área.


“Busque sempre superar os desafios. Faça com que as empresas enxerguem as grandes profissionais que vocês são, por meio do estudo e da capacitação e, acima de tudo, da afirmação de que somos capazes! Lembre-se também que está mais fácil executar os serviços por causa dos avanços tecnológicos que, aliás, é outro ponto importante a ser observado e estudado!”, explica Jamile.

A mudança que a educação faz na vida das pessoas


Jamile finaliza a entrevista, dizendo que se tornou outra pessoa depois de se tornar aluna do IM e voltar a estudar. “Ampliei minha capacidade de descobrir habilidades, antes desconhecidas por mim e hoje se tornam essenciais no meio dia a dia, no meu trabalho. É importante ressaltar que o curso também melhorou e elevou a minha auto estima como um todo, ressaltando a realização pessoal e profissional”, conclui a mestre de obras. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.